Governança

 

De forma sucinta, Governança é o sistema pelo qual o poder é exercido no direcionamento e controle de uma instituição, otimizando o uso de seus recursos, visando o desenvolvimento do negócio, com melhoria: da gestão, do desempenho (eficiência e eficácia), do processo decisório e, por consequência, melhoria da imagem da instituição junto aos seus investidores e, principalmente, aos seus clientes.

 

figura1

Governança

 

Através desta tríade de G’s figura-se a Governança definindo diretrizes, políticas e normas para que sejam construídas práticas de Gestão, para que se possa fazer uso otimizado de Gente (e de todos os recursos necessários!), tendo como alicerce os princípios básicos da Governança Corporativa para atender aos anseios de todos stakeholders – os próprios investidores, os parceiros, os fornecedores, os clientes e consumidores e, inclusive, qualquer pessoa ou ambiente que possam ser afetados pelas decisões, indecisões e omissões da instituição!

Estruturalmente, a Governança é um conceito que abrange várias demais governanças: a Governança Empresarial, a Governança Corporativa, a Governança de Negócio e a Governança de TIC, dentre outras governanças, como veremos em breve. Todas atuam em uníssono, mas de forma bastante específica, para compor a estrutura da Governança de uma instituição.

O Gartner apresenta a Governança como um conjunto de processos associados de: definição dos direitos de decisão e da prestação de contas, o estabelecimento de políticas alinhadas aos objetivos de negócio – crescimento de valor para os acionistas; balanceamento de investimentos de acordo com as políticas e em apoio aos objetivos de negócios – realização estratégia coerente; definição de medidas para monitorar a aderência às decisões e políticas – conformidade e garantia; garantia de que os processos, comportamentos e procedimentos estão em conformidade com as políticas e com as tolerâncias para apoiar as decisões – gestão de riscos.
Sem título

Governança – Gartner

 

Esclarecendo alguns termos utilizados pelo Gartner:

  • Os direitos de decisão são supervisionados pelo Conselho de Administração e exercido pelos altos funcionários corporativos e gestores como uma equipe de gestão sênior e, individualmente, dentro de suas áreas de competência. Esta equipe de gestão sênior pode delegar direitos de decisão a outros na organização, que podem, por sua vez, delegar dentro de suas respectivas áreas de competência, mas, à delegação dos direitos de decisão não pode ser incluída a delegação da prestação de contas.
  • Os objetivos de negócio são os negócios-alvos, visão ou estratégia que a organização pretende alcançar em um período definido de tempo.
  • Por política entende-se uma declaração de intenções ou regulamentos para orientar a tomada de decisões.
  • Por procedimentos entende-se um conjunto de ações ou operações que são executadas na mesma ordem e maneira, visando o alcance de um resultado pré-definido.
  • Por medidas entende-se um passo ou curso definido de ação para garantir o cumprimento de uma decisão ou política.
  • Pelo termo aderência entende-se uma indicação de que uma decisão está sendo seguida na maneira pela qual ela se destina.
  • Comportamentos são as ações de apoio aos objetivos de negócios, adicionadas à prevenção de ações não suportadas.
  • E, finalmente, por investimentos, entende-se que é a priorização, o alinhamento e as implicações de investimentos para os objetivos de negócios.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar tags e atributos HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>